28 de abr de 2009

Moon's World


The world is a minefield
With my feet to the air
I try forget the shit of today
'Cause I don't live to pay bills

The world doesn't know what plant
They want to reap what they can't
Sleeping with eyes open waiting for
Tomorrow that never comes

Moon's World
When flying makes well
When the flavour is always the same
When the life isn't funny
Just Moon's World

The good things of life are lost
The clock doesn't have the 24 hours
So, the routine call us to consume
The end of our lives

The happines way never will be written
I don't walk by lines of a sacred book
But I run away from their jail
'Cause I don't want die in a ambition
Moon's World
When flying makes well
When the flavour is always the same
When the life isn't funny
Just Moon's World

Yuri Thomazelli



(Tradução)

O mundo é um campo minado
Com os meus pés para o ar
Tento esquecer a mer** de hoje
Porque eu não vivo para pagar contas

O mundo não sabe o que planta
Eles querem colher aquilo que não podem
Dormindo com os olhos abertos à espera de um
Amanhã que nunca vem

Mundo da Lua
Quando voar faz bem
Quando o sabor é sempre o mesmo
Quando a vida não é engraçada
Apenas o Mundo da Lua

As boas coisas da vida são perdidas
O relógio não têm as 24 horas
Então, a rotina nos chama a consumir
O fim das nossas vidas

A felicidade nunca será escrita
Não caminho por linhas de um livro sagrado
Mas eu fujo da prisão deles
Porque eu não quero morrer numa ambição

Mundo da Lua
Quando voar faz bem
Quando o sabor é sempre o mesmo
Quando a vida não é engraçada
Apenas o Mundo da Lua

Yuri Thomazelli

25 de abr de 2009

Pra aonde?

Oh meu deus
O que está acontecendo
Por que eu estou abandonando tudo?
Eu não escuto mais a sua voz

Um portão fechado
Esta tudo lotado ou
aonde está o código?
A chuva apagou as cenas

O reflexo do céu na água
Embaralha a minha mente
Eu vejo todos seguindo para o sul
no inverno enquanto fico aqui
no norte escaldado

A nossa vida escrita na areia
O vento apaga o presente
Escrita apenas dentro da gente
Agora uma lenda daqui em diante?

Eu não queria ver esse caminho
Círculos no meio do nada
A safra dos grãos foi perdida
Num campo de concentração morto

Os céus se fecham, a terra deixa que
ao menos eu pise
Por que, por que, por que
eu não sinto mais o sabor
Por que, por que, por que

A nossa vida escrita na areia
O vento apaga o presente
Escrita apenas dentro da gente
Agora uma lenda daqui em diante?

Eu não escuto mais as mesmas canções
por que, por que, por que
meus passos não tem valor
Por que, por que, por que

A nossa vida escrita na areia
O vento apaga o presente
Escrita apenas dentro da gente
Agora uma lenda daqui em diante?

Yuri Thomazelli

Placebo - One Of A Kind




Composição: Brian Molko

On top of the world you get nothing done
Talk is cold and burns like the sun
Can't you see these skies are breaking?
Cos on top of the world is where I'm from

The back of the class is where I was
Keeping quiet playing dumb
Can't you see these skies are breaking?
Cos the back of the class is where I'm from

And I am one
I am
I am one
I am I am I am I am I am

I'm in a race and it's killing time
I don't need yours I'll keep it with mine
Can't you see these skies are breaking?
Cos I'm in a race and I'm doing fine
Thank you

Two of a kind and no-one home
I'm in a crowd and I'm still alone
Can't you see these skies are breaking?
Cos one of a kind is all I own

I am one
I am
I am one
I am I am I am I am I am

Out of the womb and into the void
I wanna try but I get annoyed
Can't you see these skies are breaking?
So out of the womb and into the void

I am one
I am
I am one
I am I am I am I am
I am one
I am
I am one
I am I am I am I am I am

On top of the world you get nothing done



(Tradução)

No alto do mundo que você não consegue fazer nada

A conversa está fria e queima como o sol
Você não ve que estes céus estão rompendo?
Pois no alto do mundo é de onde eu sou

O fundo da da classe é onde eu estava
Me mantendo quieto bancando o bobo
Você não vê que estes céus estão rompendo?
Pois o fundo da classe é de onde eu sou

E eu sou um
Eu sou
Eu sou um
Eu sou, eu sou, eu sou, eu sou, eu sou

Eu sou de uma raça e é tempo de matança
Eu não necessito seu que eu o manterei com meu
Você não ve que estes céus estão rompendo?
Pois eu sou de uma raça e eu estou muito bem
Obrigado

Dois de uma raça e de ninguém em casa
Eu estou em uma multidão e eu estou ainda sozinho
Você não vê que estes céus estão rompendo?
Pois um de uma raça é tudo que eu sou

E eu sou um
Eu sou
Eu sou um
Eu sou, eu sou, eu sou, eu sou, eu sou

Fora do útero e no vácuo
Eu quero tentar mas eu começo irritado
Você não vê que estes céus estão rompendo?
Assim fora do útero e no vácuo

E eu sou um
Eu sou
Eu sou um
Eu sou, eu sou, eu sou, eu sou, eu sou
No alto do mundo que você não consegue fazer nada

19 de abr de 2009

"HS"

Morra
Por um dia que nunca existiu
Desgraçado
Pela vida que deixou de respirar

Seus passos marcam o que você é
Venha até aqui e mostre seus dentes
Se for capaz de caminhar ainda
Porque seu rabo está amarrado nas pernas

Você não se cansa de querer botar
os céus abaixo ao invés de subir até lá
E ver que nesse buraco tem algo se mexendo
Mas se você decidiu que assim quer

Então que afunde sua cara na lama
Miserável
Sinta-se pisado pelas patas dos que te acompanhavam
Animal

Morra
Por um dia que nunca existiu
Desgraçado
Pela vida que deixou de respirar

Yuri Thomazelli

Dia de pagamento

O mundo e as suas rasteiras
O tapete não esconde mais
A maquiagem de uma cara suja

Todo mundo fala a verdade
Todo mundo é o dono da razão
Todo mundo de cara pintada

A era dos crimes perfeitos
Mas a âncora presa no pescoço
Sinta-se afundando pela própria mer**

Por que esconder a sua cara agora?
Pensei que gostasse de ser mostrado
Seu 'poder' ilícito de efeito 15 minutos

Todo mundo fala a verdade
Todo mundo é o dono da razão
Todo mundo de cara pintada

"Não sou digno de que entreis em minha
morada, mas direi uma só palavra e serei salvo"
Seu poder esfarela nas mãos e não há santo que pague

Todo mundo fala a verdade
Todo mundo é o dono da razão
Todo mundo de cara pintada

Yuri Thomazelli

17 de abr de 2009

Versos

Você por um acaso já mediu a intensidade
de quando digo "eu te amo?"
Pode abrir bem os braços, mas ainda será pouco
Pode dar uma volta ao mundo e ainda não é tudo

Das poucas letras que compõem o "amor"
a uma infinidade do que sinto por você
Como tentaram achar o seu preço?
A cada dia que passa, eu encontro tantos tesouros

Um sorriso seu de felicidade
Deixa minha vida tão simples
Problemas? O mundo afunda,
mas o meu 'transborda'

Não são versos que aparecem apenas
no caminho indo para as suas 'curvas'
Não são versos com rimas para pedir
tudo o que você tem em troca de um falso amor
São versos que eu colhi desde quando te conheci
Sempre sonhando em te fazer feliz

Yuri Thomazelli

16 de abr de 2009

Mãos vazias

Eu cheguei aqui de mãos vazias
Sei que agora posso mudar a minha vida
Seja dia, seja noite, resultados
Não irão mudar minhas alegrias

Eu cheguei aqui de mãos vazias
20 anos de estrada aberta
Costumes das tribos estreitaram
Valores que cifrões não fazem regalias

Eu cheguei aqui de mãos vazias
Muito do que abracei tive prazer por viver
Fotografias que são intocáveis
Lágrimas e sorrisos em que eu vivia

Eu cheguei aqui de mãos vazias
Rótulos na minha cara como selos de viagens
São tantos os donos da verdade, mas
Eles sequer compreendem a minha filosofia

Eu cheguei aqui de mãos vazias
As pedras ficam pelo meio do caminho
As lembranças ficam embalsamadas
...
Então, sei que vou aonde for de coração cheio

Yuri Thomazelli

13 de abr de 2009

Sem explicação

Tudo leva para um precipício
Respostas antes de perguntas
Sem respostas
Um gesto sem ação
sem gesto
Tudo o vento lava
A água seca
O sol esfria
A lua esquenta uma noite
Fagulhas 'estrelam' dentro de mim
Não há regra que sustente meu coração

Não espere por uma resposta
porque eu não tenho explicação

O sonho de verdade
as mentiras fora da realidade
Erros que vem parar
nas minhas mãos
Tantos que se foram pelos ares
Sobrescrever linhas sem rimas
Reparos da vida sem correção

Não espere por uma resposta
porque eu não tenho explicação

É tudo uma alucinação
De um sortudo a um 'azarão'
Velocidade pra compreender
quilômetros de um pobre amor
perdido numa lentidão
Não existe essa razão
Sinta apenas a batida do coração

Não espere por uma resposta
porque eu não tenho explicação

Yuri Thomazelli

12 de abr de 2009

Canção de...

Eu digo oi
mas você não me responde
Eu pergunto por que
mas você se esconde
Eu tento te encontrar
mas aonde você está?

Dia após dia
batidas do meu coração
não me deixam dormir
Moldo você junto de mim
Juntos num jardim
dentro de uma história sem fim

Uma chance eu te peço
Não
eu não sou uma roleta russa
Flor que não é regada morre murcha
Brincar de vida tem o seu preço

Eu te chamo
mas você não me espera
Eu te quero
mas você escorrega
Eu te amo tanto
mas por que você não
me ouve quando eu canto?

Yuri Thomazelli

10 de abr de 2009

Ao vento

Nunca li um conto de fadas
Como eu poderia amar você?
Se a minha vida é tão surreal
Vôo de olhos abertos no escuro

O tato nunca foi tudo
Daqui de cima vejo tudo tão pequeno
Deus pai perdoe-me por ter sido assim
Mas não posso deixar de dizer que
Montanha veio abaixo quando aquela flor enraizou

De repente os mandamentos ficaram tão nítidos
O ar estava tão limpo
Havia um cheiro de felicidade no ar
Meus dias eram poucos nas horas do relógio

Tudo se foi agora
Nunca estive na guerra
Sinto que perdi doces pétalas
Agora tão despedaçadas

Seja o tempo que for
Fuja pra onde há calor
Quando não existir mais dor
Talvez me mostrem o que é amor

Yuri Thomazelli

9 de abr de 2009

Pelo Caminho

Pelo o que mais vou ter que passar
tantas coisas nesses últimos tempos
Eu me pergunto se estou acordado
Noites em claro, sentimentos apagados

Tentei ultrapassar o destino
Da pior forma aprendi que disputar
dia-a-dia, cedo ou tarde
Ele segue adiante e me deixa pra trás

Pela frente agora uma cortina de poeira
As marcas no chão mostram um recomeço

Ainda que sem rumo, livro-me dessa cegueira
Caminho que parece reto e fácil tem o seu preço
Só não deixarei a minha vida ser enterrada por inteira

Yuri Thomazelli

2 de abr de 2009

O vento soa adeus

Não há mais nada que possamos fazer
Uma traição do próprio tempo
Dois mundos distantes e sem pontes
Depois desse maremoto que nos engoliu

Da minha embarcação naufragada eu tento ir além
Quanto mais eu tento mais vejo os círculos na água
Seu perfume no meio do nada faz me afogar
Lembranças que vem à tona não me deixam sonhar

E você já sentiu a depressão
de quando tudo vem como um furacão
Para dentro do coração
E mais aquele momento que te deixa na mão

O vento soa adeus

Nunca vi o que tinha do outro lado daquele mar
Nem ao menos uma recordação consegui trazer
O relógio nas suas horas contrarias me devolvem
Ao meu mundo que um dia tentou deixar de ser azul

Chegando numa praia perdida sem esqueleto pra sustentar
Muita coisa de mim ficou naquela rota
Não existe tempo que mova toda essa areia desse lugar
Quem dirá fazer o mesmo que há milhões de anos atrás

E você já sentiu a depressão
de quando tudo vem como um furacão
Para dentro do coração
E mais aquele momento que te deixa na mão

O vento soa adeus

Yuri Thomazelli

1 de abr de 2009

Imagino

Não sei direito em quem imaginar
Só sei que em quem possa pensar
Seja com quem realmente possa amar

Aquela última princesa que tanto sonhei
Ficou presa naquela torre até a hora que acordei
Uma doce ilusão que eu tanto amei

Belezas e belezas, mas 'belezas' à parte
Não sou ninguém de outro mundo
Eu também sigo a mesma linha de arte
Mas da terra da qual sou oriundo
Amor não é 'arte'

Escrever sobre você num pedaço de papel
Imaginando um beijo seu com gosto de mel
Não vai fazer com que você chegue dos céus

Não sei por onde mais posso andar
Apenas quero um lugar pra respirar
Chega de do final jogar tudo pro ar

Sejam seus olhos de qualquer cor
Isso não alterará o seu valor
Seja quem você for, mas seja com amor

Os interesses por hoje podem te faz sorrir
Você pensa que em tudo pode decidir
Até o dia em que você começar a cair

Belezas e belezas, mas 'belezas' à parte
Não sou ninguém de outro mundo
Eu também sigo a mesma linha de arte
Mas da terra da qual sou oriundo
Amor não é 'arte'

Yuri Thomazelli