12 de nov de 2012

Um dia mal dormido, uma noite mal acordada


Uma nuvem
em várias nuvens
Tantos sonhos
em tantos sonhos

De todas elas
apenas uma
se desprendeu
Arquivo salvo
em arquivos
bagunçados

Num mapa sem
fim terminando
em cada linha
do horizonte
Não se sabe
se um dia haverá
horizonte

Há uma chuva
e o céu se fecha
Há um sol
e o céu se abre
Sim e não entrelaçados
Sim e não desgraçados
Sim e não
Muito obrigado
Sim e não
Qual é o lado?

Há uma chuva
e o céu se abre
Há um sol
e o céu se fecha
Passos desabrigados
Perfis deletados
Agora ou depois
Muito obrigado
Sonhos vão e vêm
Dormindo ouacordado


Yuri Thomazelli

4 de nov de 2012

(A)cético


Tanta coisa

e tão pouca
coisa juntas
de mãos vazias
e cheias ao mesmo
tempo

O mundo caiu em
pedaços inteiros
O céu da manhã seguinte
deixa nublado por dentro
Ninguém disse que
eu escaparia ileso

Mais um dia
mais uma hora,
mas as cores

estão invertidas e
não há sentido para

uma outra tentativa


Levaram de mim
ou então cresci
Ou o mundo está de
ponta cabeça ou sou eu
que caí e não faço mais
questão de novamente subir

Uma pilha de dominós 
a ser derrubada
Não há como voltar
Curta ou longa jornada
o horizonte sempre
muda de lugar


Adeus
meu amor
Adeus
minha dor

Yuri Thomazelli