31 de dez de 2011

24 horas



Vinte e quatro horas passadas
Vinte e quatro horas de felicidades
Vinte e quatro horas de infelicidades

(Xx)
Palavras e mais palavras
Sempre os mesmos acontecimentos
Porque o mundo se faz de cego, surdo e mudo
Serão sempre palavras e mais palavras
e os mesmos acontecimentos
Porque o mundo acha que é esperto
sendo cego, surdo e mudo

Mais vinte e quatro horas que virão
As atitudes serão encarregadas
de mostrar a verdade
Se aprendidas ou simplesmentes vazias
Pois a lição já foi iniciada

Vinte e quatro horas não acabam de repente
Outras vinte e quatro horas iniciarão
Acertar o passo por hoje sim
mas e amanhã? Não?
Não dê chance ao erro novamente

Um passo para frente não significa
que seja um passo firme na vida
Olhe para aonde quiser ou feche os olhos
É no mesmo lugar que você fica
Estagnar ou progredir, você é quem determina
Não deixe nehuma alma ferida

(Xx)
Palavras e mais palavras
Sempre os mesmos acontecimentos
Porque o mundo se faz de cego, surdo e mudo
Serão sempre palavras e mais palavras
e os mesmos acontecimentos
Porque o mundo acha que é esperto
sendo cego, surdo e mudo

Yuri Thomazelli

26 de dez de 2011

Cego


Eu tenho palavras dentro de mim
que dizem não fazer muito sentido
buscar no mundo um lugar para fluir
não apenas o que as pessoas querem ouvir

Todos fazem silêncio em respeito
aos minutos que virão
a ser barulhentos de novo
E tudo ainda continua fora do eixo

Uma balança, olhos vendados e
uma espada
Um peso, cego e desgovernado
Como numa roleta russa
O certo e errado entrelaçados

Muito mais que palavras
A mesma razão pela qual
muitas almas são expulsas
Porque o mundo mata

Eles mostram tudo o que não é
Eles mesmos reclamam do mal
Eles mesmo cultivam o que o hoje é

E viva meus olhos fechados
Louco eu que nado sentido contrário
aos loucos que afogam tudo o que um dia
foi sonhado

Muito mais que palavras
A mesma razão pela qual
muitas almas são expulsas
Porque o mundo mata

Yuri Thomazelli

16 de dez de 2011

Sem sentido

Bom seria se minhas
lágrimas pudessem me
carregar para bem longe daqui
Embora esteja numa correnteza
Sou como uma pedra presa nesse rio

Continuar nesse sonho
procurando por um sabor
que me faça acordar amanhã
Começa a ter um gosto amargo

Tenho dúvidas se isso é uma
experiência ou se sou testado
Não faz sentido, nada faz sentido
Tudo está integrado?
Não faz sentido, nada faz sentido
Tudo está integrado?

Fechar os olhos para a verdade
Olhar para dentro à procura
de respostas insensíveis?
Parte de mim, partiu um dia

Tudo tem um tempo
todo tempo é curto
Pressa e perfeição abandonadas
por um tempo que parecia ser longo
mas que está trazendo um final curto

Tenho dúvidas se isso é uma
experiência ou se sou testado
Não faz sentido, nada faz sentido
Tudo está integrado?
Não faz sentido, nada faz sentido
Tudo está integrado?

Não enxergo o mundo
Não enxergo o mundo
O sentido está perdido
Perdido, perdido, perdido
Assim caminho
Sem sentido, sem sentido
Por aí estou, perdido

Yuri Thomazelli