29 de ago de 2009

Interior


O que mais você quer?
Veja que bagunça você fez
Escolha o seu destino
Acabar com o próprio coração
O sol está indo embora
A solidão está puxando seus pés
O ar está denso para você, mas
Tudo porque você está fazendo assim

Você não está numa rua sem saída
Olhe para dentro de você e veja
que a luz no fim do túnel existe
Apenas seja você e não se faça de morto
porque ninguém se serve de tolo
para irem e voltarem a hora que deseja
depois de você ter tomado um rumo enganado
Aprenda de uma vez a saber escolher
Pra depois não ser tarde demais
e sair chorando por aí por se arrepender
de uma escolha mal feita
Você bem sabe que muita coisa muda
A vida não será mais a mesma
Todas as costuras costumam ser doloridas
As cicatrizes tomam conta da sua face
Você nem sabe que depois niguém te reconhecerá

Não se esqueça que ninguém faz parte do seu mundo
Comece por você a deixar o seu lado triste sozinho

Yuri Thomazelli

27 de ago de 2009

Adeus


Então, adeus
Pra nunca mais... Tudo bem...!?
Mas quem irá nos garantir...?
Não há mais as pontes que nos ligaram...
Não há o que nunca teve...

Já é de tempos que se conhece o
"antes tarde que nunca"
Já era tempo, depois de tanta porrada
Não há alma que resista, mesmo que
não tenha sido despedaçada

Um dia fui bobo da... corte que
mão de bela donzela não tive...
a não ser um sinal de negação

Acordei de um sonho
ou me levantei em um pesadelo?
É difícil quando escuto
uma música que me faz
voltar no tempo...
Reviver a canção
daquele momento
Não é fácil dizer que
dessa nossa história estou esquecendo

Sou único nesse mundo...?
Eu gostaria de te dar um beijo
ao invés de dizer adeus...
Nesse final de história com
seus cravos e cruzes...
Então que seja feita à vontade de Deus...

Yuri Thomazelli

21 de ago de 2009

Grãos do mesmo saco



Grãos do mesmo saco
A colheita renegada
semeados num lugar sem respeito

A água sem o valor de vida
não purifica grãos fermentados
colhidos sem amor
apodrecidos em meio à dor

Nós pagamos pelo que colhemos
Por que continuar pagando por quem
cultiva corações sem amor?

Safras passadas misturadas
entre amor e dor
A contaminação chegou às raízes

A próxima safra a caminho de
um futuro chamado "Apocalipse"
O respeito existirá?
E o amor quem dirá?

Nós pagamos pelo que colhemos
Por que continuar pagando por quem
cultiva corações sem amor?

Por quantas tempestades teremos que
sofrer a amargura dos grãos podres
Até brotar o respeito dentro (de todos) os corações

Depende de mim, de você, de todo o mundo
Nós somos a mão de Deus, seja qual for o seu
Nunca deixaremos de ser grãos do mesmo saco

Nós pagamos pelo que colhemos
Por que continuar pagando por quem
cultiva corações sem amor?

Yuri Thomazelli

17 de ago de 2009

(...) Cadente


Eu amei

Perdi o ponto de partida
Fiquei pra trás da linha de chegada
Você não viu
Corri pra aonde quis
Fiquei sem nada aonde estou
Você disse adeus
Meu tapete parou de voar
Fiquei perdido no meio do mar

Mas eu amei

Uma estrela cadente
que na mesma noite se foi
Era tão perto e tão longe
No mesmo instante que o encanto acabou
Eu olhei
Um céu inundado de estrelas
Um céu vazio sem a minha
Estávamos tão próximos e tão distantes...

Mas um dia eu amei...
Mas um dia...
Eu amei...

Yuri Thomazelli

15 de ago de 2009

Palavras de um sábio que não sabia de nada


As coisas mudam
Nada acontece por acaso
No final tudo se encaixa
completando esse quebra cabeça
chamado vida

A solução está dentro de nós
Sem heróis sangrando
nas batalhas do dia-a-dia
Entre passos e tropeços
seguimos caminhando

Dizem que as estrelas somem
Não deixe que a sua se vá
Sem fazê-la brilhar

Há uma jóia vermelha
Nem dura nem vazia
O que a gente idealiza
o dinheiro não traz
Apenas o que jóia vermelha faz

As coisas mudam
Nada acontece por acaso
No final tudo se encaixa
completando esse quebra cabeça
chamado vida

Yuri Thomazelli

11 de ago de 2009

Eu


Eu pensei que pudesse mudar o mundo
Eu achei que tudo fosse possível
Eu acreditei naquilo que nunca vivi

Eu enxerguei reivindicações em quem não devia
Eu salvei gente que não merecia
Eu tranquei portas que jamais se abrirão

E amanhã, que atitude terei?

Eu desacreditei naquilo que era a minha vida
Eu errei mais que acertei
Eu reprovei pedidos que nunca mais verei

E amanhã, o que acertarei?

Eu chorei por uma pessoa desconhecida
Eu amei a pessoa errada
Eu sonhei com vermelho onde apenas azul havia

E amanhã? (Viverei com alguém?)

Eu pensei que pudesse mudar o mundo
Eu achei que tudo fosse possível
Eu acreditei naquilo que nunca vivi

Yuri Thomazelli

3 de ago de 2009

Das cores do arco-íris


Das cores do arco-íris
meu coração um dia era
das tonalides alegres
por um dia ter encontrado
quem agora se foi

Junto com a chuva o sol partiu também
As cores do arco-íris se dissolveram
no cinza das nuvens
uma tonalidade sem graça
hoje toma conta de mim

Derramar lágrimas a troco de quê?
se elas não farão as correntezas
trazer águas passadas
que eu gostaria de me banhar

Pensar que tudo foi normal
perdi alguem não sei por quê
talvez seu coração não visse a mesma beleza
que eu pensava poder amar

Das cores do arco-íris eu pensei
que fosse o meu amor
Das cores do arco-íris sonhei que
pudesse brotar a minha flor

Yuri Thomazelli

2 de ago de 2009

Numa ilha perdida


Pode ser muito simples contar um mais um
Resultado que de simples adição vem paz e amor
Mas é impossível contar um sem um
Resultado que de simples solidão vem jaz e dor

Acordo todo dia com o pé direito
talvez seja hoje, o dia perfeito
Todos os 4 elementos estão lá fora
Ar, terra, fogo e água, mas e o amor
Porque quando eu estou, ele já foi embora?

Tanta gente sendo enganada por falsas
promessas vindas de corações vazios
Por que eu fico nesse mesmo vazio? Esqueceram de mim?
Seria eu capaz de fazer o mesmo?
Cicatrizes que marcaram quedas no passado
Tenho medo de ser o cara errado na hora errada

Yuri Thomazelli