27 de out de 2009

Respostas sem fundamentos


Ainda continuo me procurando
Respostas que digam o que eu sou
Um artista ou um engana vida
Talvez um desses seja eu

A chuva, o sol e a lama
Na tristeza, na felicidade
ou debaixo da ponte
Talvez num desses lugares seja onde eu viva

Já caminhei muito pra frente
como rolei muito pra trás
Já me ceguei na luz quando
a menos de um passo da chegada eu estava

Muitas canções escutei
de ninar, de amar, de chorar
Algumas delas simplesmente
amei e outras joguei, fora,
porque penico, dos meus ouvidos não fiz

Competi com gente de talento
O meu mostrado pela metade
Ate hoje não sei em que posição
cheguei, se é que cheguei

Amo um porta, às vezes parece que passo
Nas outras, eu quebro a cara
E até agora não sei aonde deixei a chave
Acho que estou preso em um quarto solitário

4 patas, uma face arisca
Poucos amigos ou de tímido
Quem é você e o que faz aqui
Companhia pra fiel para a vida, não traia

Tudo isso por passos, horas e anos
E um assobio gelado do vento pelo caminho
Ainda procuro por essa resposta
Quem sou eu ou por que estou vagando por aqui

Um artista ou alguém despercebido
No seco ou no molhado
Talvez eu ache tal tesouro perdido
Bom dia agora ou atrasado
Talvez eu consiga cumprir com o prometido
No horizonte à frente retalhado
Talvez eu encontre a estrela que me faça sentir unido
Num coração acalentado ou num quarto solitário
Talvez eu acorde amanhã...

Yuri Thomazelli

Perdido


O tempo me assuou pra fora
Após essa era de inseguranças
O mundo pediu-me para ir embora
Eu estraguei tudo e quase o deixei sem forças

Faça o que quiser de mim
Ainda houve uma esperança
Ainda que fosse falsa
Leve o que quiser de mim

Eu me sinto morto por dentro
Não entendo porque estou aqui
Se todos os meus sorrisos cavaram
o meu próprio fim
Eu me sinto perdido no tempo

O mundo não mais me quer
Pois bem, faça o que quiser
Eu já tive meu tempo em que
Ser quieto era um prazer
Livrando o tempo de tudo
Que eu sempre quis viver

Perdi uma vida
Espero que seja a última
não sei mais no que pensar
Porque essa foi a última chance
que a vida me concebeu para
pensar novamente
Em tudo que deixei de amar

Yuri Thomazelli

Sentenced - You Are The One



You are the light at the end of the tunnel
The beacon fire in the dark
The glimmer of hope and truly the meaning of my life

I say this with all of my heart:

You are the only one for me
Year to year, in words and deed
In all this chaos the trace of clarity
You are the only one I see
My first and last, my all and everything
You are the One

When dusk falls and obscures the sky
You´re the shine of the Northen Star
No dead of night can fade the brilliance of your light

I say this, holder of my heart:

You are the only one for me
Year to year, in words and deed
In all this chaos the trace of clarity
You are the only one I see
My first and last, my all and everything
You are the One

You are the only one
In the heart of winter the confort of the sun
You are the One, my love, you are the One


(Tradução)

"Você é a Única"

Você é a luz no fim do tunel
O fogo da baliza na escuridao
A luz de esperança e confiança, o sentido da minha vida

Eu digo isso com todo meu coração

Você é a unica pra mim
Ano após ano, nas palavras e nas ações
Em todo esse caos o traço da claridade
Você é a unica que eu vejo
Minha primeira e ultima, meu tudo e todos
Você é única

Quando o anoitecer cair e escurecer os céus
Você vai ser o brilho da estrela do noroeste
Nenhum morto da noite pode diminuir o brilho da sua luz

Eu digo isso, do fundo do meu coraçao

Você é a unica pra mim
Ano após ano, nas palavras e nas ações
Em todo esse caos o traço da claridade
Você é a unica que eu vejo
Minha primeira e ultima, meu tudo e todos
Você é única

Você é a unica
No coraçao do inverno o conforto do sol
Você é única, meu amor, meu amor...você é única

18 de out de 2009

Apenas dias


O que Janeiro perguntou pra Fevereiro?
Quantos dias você vai ter?
28
Sabe como serão?
Não
O que Fevereiro perguntou pra Março?
Quantos dias você vai ter?
31
Sabe como serão?
Não
O que Março perguntou pra Abril?
Quantos dias você vai ter?
30
Sabe como serão?
Não
O que Abril perguntou pra Maio?
Quantos dias você vai ter?
31
Sabe como serão?
Não
O que Maio perguntou pra Junho?
Quantos dias você vai ter?
30
Sabe como serão?
Não
O que Junho perguntou pra Julho?
Quantos dias você vai ter?
31
Sabe como serão?
Não
O que Julho perguntou pra Agosto?
Quantos dias você vai ter?
31
Sabe como serão?
Não
O que Agosto perguntou pra Setembro?
Quantos dias você vai ter?
30
Sabe como serão?
Não
O que Setembro perguntou pra Outubro?
Quantos dias você vai ter?
31
Sabe como serão?
Não
O que Outubro perguntou pra Novembro?
Quantos dias você vai ter?
30
Sabe como serão?
Não
O que Novembro perguntou pra Dezembro?
Quantos dias você vai ter?
31
Sabe como serão?
Não?
...
O que Dezembro perguntou pra Janeiro?
Quantos dias você vai ter?
31 dias de um novo ano
Mas você sabe como serão?
...
Não, ninguém sabe como será o amanhã...

Yuri Thomazelli

14 de out de 2009

Apenas nós


Por que você faz essa falta aqui dentro de mim?
Por quê?
Não nos permitimos encontrar essa resposta?
Meu bem,
uma volta ao mundo ou simples passeio pelo parque,
nessa resposta não interessa o lugar
Por quê?
Está dentro de nós

Num grandioso encontro,
ou numa simples conversa
desde que os nossos olhares se encontrem...

Eu só queria dizer que te amo
Mesmo estando longe de mim
Você não me faz sofrer
Aconteça o que acontecer
Pra sempre meu amor a você
vai prevalecer

Embora seja difícil, por que não fazer valer?
Não deixe de crer, isso faz nosso amor engrandecer
E você sabe bem o porquê...
Porque eu
Porque eu
não escolhi uma 'sensação' para viver

Yuri Thomazelli

Põe na conta


Põe na conta do papa
pelo meu amor desperdiçado
Põe na conta do papa
pelo meu silêncio acalentado
Põe na conta do papa
pelas minhas palavras inadequadas
Põe na conta do papa
pela minha infantilidade
descontrolada
Põe na conta do papa
pelos meus sonhos amargurados
Põe na conta do papa
pelos meus erros congestionados
Pelas minhas crenças desacreditadas
Põe na conta do papa
pela minha sorte sacrificada
por eu não ter encontrado o amor da minha vida
Põe na conta do papa
por eu viver escondido nesse mundo espelhado

Yuri Thomazelli

13 de out de 2009

Por que você se foi?


Um dia
Perdido no meio de tantas anotações
Eu deixei de respirar ao cair em alucinações
Sem pensar que no final essa história ficaria
Vazia
Do meio do mar e sendo guiado até a praia
Um recomeço gritante e quase sem fôlego
em meio a raios e trovões

Por que você se foi?
Agora que você está longe
Agora que você tem outra vida
Agora não se preocupe mais comigo
Porque agora é para sempre
Porque agora é para nunca mais

Hoje
O dia
anotado o fim da canção
respirando agora a mais nova maldição
A queda trazendo um ponto final que eu não gostaria
No fim do mar onde não há água nem areia para pisar
Seguindo no escuro
rumo de mãos dadas à solidão

Yuri Thomazelli

10 de out de 2009

Coração morto


Quando você me pega todo frio
Sem mais aquele vermelho feliz de antes
Agora só uma cor escura e um corpo mole

Eu não estou mais aqui
Partido ao meio
sem chance para uma segunda reação
Voltar a viver,
quem sabe numa outra vida?

Um coração torcido
Sem mais o sangue correndo
com o açúcar para saborear
o amor que acabou amargando
a chance de bater mais forte

Coração moído
Depois de tantos dias de sonhos
o vermelho mudou tantas vezes a tonalidade
mas nunca deixou de ser vermelho...
Até o seu próprio fim

Minhas frias lágrimas
sem o calor do seu amor
Um último suplico sem força
Eu realmente acreditei

Tão ingênuo sem saber pra aonde ir
Sem saber o que dizer nem quem ouvir
Dias e noites sem dormir
Amor pra sempre destruído

Yuri Thomazelli

3 de out de 2009

Queria


Queria conversar sobre as coisas boas da vida
e desabafar sobre as ruins
Queria te abraçar de olhos fechados
Queria te encontrar num simples sorriso
Queria... Queria tanto... Apenas queria...

O amor
Um dia nasceu
Outro, ele viveu
Um outro dia...
Ele desapareceu?

Porque fui morrendo aos poucos
Porque fui acordando desse sonho
As poesias deram lugar ao epitáfio
Por que o nosso tempo se foi?

Tudo foi preto e branco
Uma caneta preta num
pedaço de papel envelhecido
Uma história perdida num espanto
na derrota de um amor vencido
do começo ao fim por uma falso canto

Queria conversar sobre as coisas boas da vida
e desabafar sobre as ruins
Queria te abraçar de olhos fechados
Queria te encontrar num simples sorriso
Queria... Queria tanto... Apenas queria...

Yuri Thomazelli

1 de out de 2009

Fundo do poço


Às vezes acho que já tive uma chance
mas que soltei uma palavra amarga
Às vezes acho que estou doido
bato sempre numa tecla errada
Às vezes olho para as outras mulheres
e sinto uma atração barata
Às vezes acho que sou um fantasma
O meu amor não serve pra nada

Passos, passos e mais passos
Dias, dias e mais dias
As horas não se esgotam
O tempo passa
os dias nascem e morrem
As esperanças são moídas

O que está acontecendo?
Sinto-me despedaçado
O presente esta de luto
enquanto o passado sepulta
o futuro

Andando de olhos fechados
Parecem que as coisas
caminham melhor
Perfurando menos pelo
que deixei de viver
Minha alma pode apodrecer em paz?

Quebre-me, quebre-me
Como sexta feira 13,
eu pareço não ter fim
Doente do coração...
Ao menos a minha consciência
(que restou) ainda guia a minha mão

Às vezes acho que já tive uma chance
mas que soltei uma palavra amarga
Às vezes acho que estou doido
bato sempre numa tecla errada
Às vezes olho para as outras mulheres
e sinto uma atração barata
Às vezes acho que sou um fantasma
O meu amor não serve pra nada

Yuri Thomazelli