26 de nov de 2009

Silhueta


Não sei que dia é hoje
Não sei que horas devem ser
De olhos abertos ou fechados

A todo instante eu imagino você
A todo instante eu sonho em estar com você
Será que um dia eu tocarei no seu rosto?

Quando iremos nos econtrar
No campo, na neve ou no mar
Não sei como você será
Como Deus te desenhar
eu não vou ter como negar que...
///////////////////////////////

Não sei quanto tempo vai demorar
Não sei há quantos passos estamos
De dia ou à noite

Não vejo a hora de te conhecer
Não vejo a hora das nossas flores crescerem
Será que algum dia te abraçarei bem forte?

Yuri Thomazelli

Icógnita s?


“Nós éramos sós”
Ajude-me a conjugar esse verbo no passado
Porque eu quero que o futuro seja o nosso
sonho durante todas as noites do nosso presente

Não sei como será
Apenas gostaria de juntos o nosso jardim cultivar
De belas flores de todas as cores e um perfume
do sinônimo de amar

Ajude-me a separar essas fotografias em
"preto e branco" num baú trancado
Porque eu quero destrancar as nossas esperanças
durante todas as nossas fotos coloridas
tenham suas tonalidades quentes

Não sei como será
Apenas gostaria de juntos o nosso jardim cultivar
De belas flores de todas as cores e um perfume
do sinônimo de amar

Yuri Thomazelli

17 de nov de 2009

Desmarcado


O mar apagou aquelas marcas na areia
A água salgada das minhas lágrimas
Tanto tempo depois aquelas marcas se foram

Por tantas vezes tentei proteger
para o mar não apagar
Por tantas vezes deixei pingar

Minhas lágrimas se transformaram
num mar salgado
Mar salgado que apagou
aquela marca na areia
Marca que agora desmarcou
o encanto para sempre
O encanto que todos os dias eu...
que todos os dias eu...

Da minha vida e dos sonhos meus
Da minha vida e dos sonhos meus
Da minha vida e dos sonhos meus

Yuri Thomazelli

12 de nov de 2009

Vida de aluguel


Minha vida é um aluguel
eu pago por coisas que nunca fiz
com juros eternos pra jamais repetir
por àquilo que eu jamais vi

É estranho como as coisas são
do nada, sem nem menos aceitar
o contrato de nascer, eu já vim pagando
tudo àquilo que deixaram dever

Aqui se faz, aqui se paga
todo santo dia uma parte
Correr dos juros não leva à nada
todo santo dia, uma hora parte

Um tropeço numa rua plana
Por que a minha sombra está de pé?

A minha vida é de aluguel
Gente que eu nunca vi
querendo tirar o meu sorrir
Gente que não respeitou nem por si

É estranho como as coisas são
que lugar é esse que eu vim parar
sem nada dizer, já foram me puxando
pra uma longa prestação de "contas" padecer

Aqui se faz, aqui se paga
todo santo dia uma parte
Correr dos juros não leva à nada
todo santo dia, uma hora parte

Um tropeço numa rua plana
Por que a minha sombra está de pé?

Yuri Thomazelli

11 de nov de 2009

Lembranças

Eu senti uma pedra deslizar
durante a minha subida
Do topo da montanha
agora em direção ao nada
Eu senti o chão se aproximar
Eu senti a minha cara quebrada

Lembranças vem passando
como um trem de carga
sem pausa para respirar
Lembranças sendo amassadas
nunca fui um ator de marcas
de porta em porta interpretar

Lembranças e perfumes
Nunca me esquecerei
o cheiro daquela estação
Lembranças e costumes
Nunca me esquecerei
o calor que viveu meu coração

Eu senti uma avalanche me soterrar
a graça se foi e deixou a vida
Alcançar outra vez o topo da montanha?

Do nada em direção agora
aonde?
Eu senti nada mais me alegrar
Eu senti que perdi do meu coração
o amar

Lembranças e perfumes
Nunca me esquecerei
o cheiro daquela estação
Lembranças e costumes
Nunca me esquecerei
o calor que viveu meu coração

Yuri Thomazelli

Sentenced - No One There



The axe, the bottle, and the rope
The feeling there really is no more hope
The thought of the great unknown
And facing it alone
The dark, the silent, and the cold
The feeling I have come to the end of my road
Yes these are the things I spend my remaining moments with

When the wind blows through my heart
Shivers me one last time
As I now reach out in the dark
No one there

Why did it have to be so hard
For us to live our lives
Again I reach out in the dark in despair

The desperation and the snow
The feeling of finally coming back home
The melancholy and the hole in the soil so hard and cold

When the wind blows through my heart
Shivers me one last time
As I now reach out in the dark
No one there

Your love for me, my love for you
Things we somehow managed to lose
Now there's only the ruthless wind
To blow right through
If freezes my heart, my desperate heart
If freezes my heart, my desperate heart
If freezes my heart, my desperate heart
To think we both will die alone

When the wind blows through my heart
Shivers me one last time
As I now reach out in the dark
No one there


Tradução

Ninguém lá

O machado, a garrafa e a corda
O sentimento de não haver realmente mais esperança
O pensamento sobre o grande desconhecido
E enfrentando isso sozinho
O escuro, o silêncio e o frio
O sentimento de que cheguei no fim da estrada
Sim, são essas as coisas com as quais passo meus últimos momentos

Enquanto o vento sopra pelo meu coração
Me arrepia uma última vez
Quando nesse momento, eu não consigo alcançar na escuridão
Ninguém lá

Porque teve de ser tão dificil
Para nós em vivermos nossas vidas
De novo, eu tateio na escuridão em desespero

O desespero e a neve
O sentimento de, finalmente, voltar para casa
A melancolia e o buraco no solo tão duro e frio

Enquanto o vento sopra pelo meu coração
Me arrepia uma última vez
Quando nesse momento, eu não consigo alcançar na escuridão
Ninguém lá

Seu amor por mim, meu amor por você
Coisas que, de alguma maneira, conseguimos perder
Agora, apenas o vento implacável
A soprar bem lá dentro
Congela meu coração, meu desesperado coração
Congela meu coração, meu desesperado coração
Congela meu coração, meu desesperado coração
Em pensar que ambos morreremos sós

Enquanto o vento sopra pelo meu coração
Me arrepia uma última vez
Quando nesse momento, eu não consigo alcançar na escuridão
Ninguém lá

3 de nov de 2009

Página de sonhos


Mais uma página
mais um dia de vida
Após uma virada deixando
o passado pra trás de olho no futuro
à frente

Livro da vida com muitas páginas em branco
O que escrever neste dia?
Qual será a próxima maravilha?
Não quero que hoje seja apenas um jornal esquecido
num banco

Mais uma página
Mais uma chance que parecia perdida
após uma rasteira do presente
ofuscando meus sonhos em mente

Livro da vida
Cada dias menos páginas em branco
Hoje escrevo sobre uma nova vida
Deixou de ser alguém pra se tornar a
minha mais nova maravilha

Fazendo não só o dia de hoje
mas todos os dias nossos melhores cantos

Viajamos além das nuvens
e vemos o quanto o mundo é pequeno
Se eu não posso tê-lo dentro de mim
saiba que você cabe direitinho dentro
do meu coração, minha eterna paixão

Yuri Thomazelli