31 de dez de 2013

Último hino



Um último gole
de cerveja amarga
O falso ouro da alegria
O último efeito dessa droga
O falso amor do dia

E tudo que ficou pra trás
Agora que dessa vez
que reste em paz

Dias empurrados
contra a parede
em passos lentos
Mortal demais
para aniquilá-los
Preso em estar bêbado diante
de tantos fracassos

E tudo que ficou pra trás
Agora que dessa vez
 se exploda de uma vez

Tantas importâncias
desnecessárias
Tantas importâncias
desperdiçadas
Tantas importâncias
Tantas importâncias
que sozinho não pude
ser capaz

E tudo que ficou pra trás
que se foda
Quero mais é que se exploda
porque não posso mais
voltar atrás

O gosto amargo
O  triste calor
O solitário frio
O falso espelho

E tudo que ficou pra trás
toda essa porra
Agora que dessa vez
reste em paz

Tempo perdido
Amor mal resolvido
Amor perdido
Tempo mal resolvido
carma colhido

E tudo que ficou pra trás
que tome no cú
bem tomado
Que tome no cú em paz

Yuri Thomazelli

Autodestruição


Arquivo corrupto
ou inexistente...
.
..
...
Sistema fora do ar...
.
..
...
Modo de segurança
sem rede...
.
..
...
Programas bloqueados...
.
..
...
Hardware obsoleto...
.
..
...
Memória interna
intacta...
.
..
...
Expansão por mídias
interrompidas...
.
..
...
Infecções ocultas...
.
..
...
Banco de dados
sem atualizações...
.
..
...
Sem correções
disponíveis...
.
..
...
Restauração não encontrada...
.
..
...
Tela azul repetinamente...
.
..
...
Formatação requisitada...
...
...
...
...
...

Yuri Thomazelli

30 de dez de 2013

Sonho rendido


Um eco
perdido
No vácuo
despercebido
Onde batimentos
sem rumo
Cantarolavam
silenciosamente
Por um dia
sem fim


Mundo florido
de cores
Perfeitamente
o cheiro
Da vida
feliz para
Sempre estar
numa música
Juntos até
o céu


Um leve
suspiro imaginário
Sem sabor
sem promessas
Uma imagem
no imaginário
Inúmeras formas
Nenhuma realidade
Dentro
do comum


Que porra
é essa?
Nunca senti
isso antes
Onde estão
minhas forças?
Fora
do controle
Mantenha a
firmeza

Quanto tempo
mais
General
desgeneralizado
Exército de 
um homem 
perdeu sua
Arma
virou uma
Melodia solitária

Composição
sem ingredientes
Artificiais 
amores reais
Sinfonia rendida
Nunca houve
território inimigo
Campo florido
Desconhecido
coração

Yuri Thomazelli

24 de dez de 2013

Presente

Um presente
Quantos presentes
necessários para um sorriso
O resultado presente
sem deixar de ser presente
sem ser presente
sem ser ausente

Um presente
Quantos presentes
presenteados sorriram
sem despresentear
o presente momento
sem presentes
sempre presente

Presentes e presentes
Presente

Um presente
Tantos presentes
Quantos ausentes sorrisos
O presente do
presente momento
realmente presenteou
Para onde vão esses presentes?

Vários presentes
nunca presente
Os presentes não sorriram
muitos presentes
sem presentes
No presente momento
apenas no presente



Yuri Thomazelli

14 de nov de 2013

Hungry eyes


I didn't know that
you would be there
the daylight would
disappear, the night
would fall and you
would remain there

Your vampire eyes
hunts me every night
Your vampire eyes
seduces me every night

I ran away in the same
moment I wished stay
Any other wish
I couldn't choose because
You would be in every place

This breath that
shivers my spine
This breath that
heats my heart

I watch the same eyes
hunting my soul
through the dark and light
A bite of pleasures
with a special flavour
Your temptation
my redemption

Your vampire eyes
hunts me every night
Your vampire eyes
seduces me every night

This breath that
shivers my spine
This breath that
heats my heart

Your temptation
my redemption

Yuri Thomazelli

Torn


Just to not forget
that I am here
that you are there
and we will not
find our faces
around anywhere

The time got bored
of us
Like a two heretics sentence
this scrawl was ended
before our last quotes

Our worlds
never were thought
Did you?
Our words
Never were thoughts
Did you?

Yuri Thomazelli

22 de out de 2013

Céu de primavera


Aonde está a tempestade?
O céu não está mais cinza
Levo minhas mãos pra cima
e pinto o céu de azul
Não há chuva que resista
a minha alegria

O Sol no alto e eu aqui embaixo
Uma distância inacreditável
sem a menor importância
Afinal estamos em sintonia
E não há nada que acabe com o dia

Nenhum dia é igual ao outro
Lágrimas não foram feitas
para durarem para sempre
Toda história continua
Uma caixa de surpresas
que eu mesmo desconhecia

Caminho por aí
Só Deus sabe onde vou parar
Não se trata de loucuras
É apenas o que eu não lembrava
que dentro de mim existia
Não há mais tempestade
Apenas alegrias

O Sol me aquece
e a chuva agora
apenas refresca
Céu de primavera

Yuri Thomazelli

13 de out de 2013

Beatings


I feel my heart beating
for who I met
for who I don't know
I feel the heat
I have this heat
in doubts
I feel my heart beating
for long roads
for unknown curves
I feel the breath
I breathe against
my heart
I feel my heart beating
for perfumes that I smelled
for perfumes that I broke
I feel my heart beating
for stories of my life
for stories that take me there
I feel I can't deny
I feel I can't deny that
there is a space
I feel my heart beating
for words bad spelled
for words that I swallowed
I feel the time
I feel the hours out of line
I feel my heart beating
for myself
for itself

I can feel that
there is no place
to hide
To lie and lie...

Yuri Thomazelli

13 de set de 2013

つづく (Seguido por; continua)


Mesmo que um dia
os caminhos mudem
Vamos nos lembrar
de que...

Sempre estaremos
ligados
Embora a distância
esteja entre nós

Vivemos sem dar
importância ao tempo
Não prendemos a
felicidade

Não vamos nos esquecer
Jamais esqueceremos

Não nos demos conta
de que o presente se
tornaria uma história
baseada na simplicidade

Mesmo as dificuldades
enfrentadas ou compartilhadas
Tiveram ao fim de tudo
seus aprendizados

E não podemos negar
Jamais negaremos

Vivemos e viveremos
sem falta de espaço
Sem nos esquecermos
desse presente

Yuri Thomazelli

7 de set de 2013

Presente

Entre o passado
e o futuro
Entre mim e ti
Entre ocasiões
especiais
Entre verbos
conjugados

Não importa
se o tempo
não para

Entre o passado
e o futuro
Entre mim e ti
Entre ocasiões
especiais
Entre verbos
conjugados

O mundo deixou
de fazer sentido
lá fora

Entre o passado
e o futuro
Entre mim e ti
Entre ocasiões
especiais
Entre verbos
conjugados

Não há sabor
a ser explicado
agora

Entre o passado
e o futuro
Entre mim e ti
Entre ocasiões
especiais
Entre verbos
conjugado

Havia de
ser aprendido
uma hora

Entre o passado
e o futuro
Entre mim e ti
Entre ocasiões
especiais
Entre verbos
conjugados

Um dia pode
ser muito ao
acaso

Entre o passado
e o futuro
Entre mim e ti
Entre ocasiões
especiais
Entre verbos
conjugados

Hoje há um
presente a ser
conjugado

Entre o passado
e o futuro
Entre mim e ti
Entre ocasiões
especiais
Entre verbos
conjugados

Não importa 
se o tempo
não para
O mundo deixou
de fazer sentido
lá fora
Não há sabor
a ser explicado
agora

Havia de ser
aprendido
uma hora
Um dia pode
ser muito ao
acaso
Hoje há um
presente a ser
conjugado

Yuri Thomazelli

1 de set de 2013

Triste ilusão


Cruzaste aos meus olhos
Criaste um sonho
dentro de mim
Um mundo perfeito
Revezes não nos
fariam cair

De qual lado
você vem
A qual parte
você vai

Doce ilusão
Doce ilusão

Uma mera palavra
um vago olhar
Olhe o que diz aquela
nuvem ali
Enxergas a mesma palavra
que vi?

De qual lado
tu vens
A qual parte
tu vais

Doce ilusão
Doce ilusão

Poesia simples de rimar
fácil amar, amar e amar
Que planeta é esse
longe de casa
longe da gente
Tão fácil de acreditar, e
se apaixonar, se apaixonar
e se apaixonar

Que desejo é esse
que lá fora está
aqui dentro se sente
Tão simples se enganar
enganar e se enaganar

De que lado
vieste
A qual parte
irás

Triste prisão
Triste prisão

Yuri Thomazelli

14 de jul de 2013

Vagabundo

Eu quis ser
Como ninguém
Eu decidi ser
vagabundo aos
olhos da maioria..

Da minoria sou
o que eu sempre
quis ser
Simplesmente
como ninguém

Eu quis estar
fora dos círculos
Dentro da minha
vida
Pois sei quem sou

À maioria,
Vagabundo
como um ninguém
...
À minoria,
Simplesmente

como ninguém

Yuri Thomazelli

29 de jun de 2013

0

Ausente
de uma vida
Não há
outra além da
minha

Fora de ordem
dentro dos meus
passos
Não há porquês

Uma solução de
um único indivíduo
individualista
sem dívidas

São tantas estradas
Nunca me dei
conta de quantas
vezes fui e voltei

Pouco tempo ou
há muito tempo
fingi que nunca vi
ou que eu sempre soube

O 'novo' de novo
embora não seja uma
corrida e solitária disputa
Há algum sentido hoje?

Eis que estou
longe do funeral
amarrado ao vento
vendo do alto ou
ainda daqui debaixo
os erros e acertos
Tu, ele, vós, eles
estavam 'ocupados'
enquanto eu estava
'ausente'

Yuri Thomazelli

8 de jun de 2013

Ciclos


Mais uma vez
Tudo em paz
Mais uma vez jaz
Agora tanto faz

Do dia para a noite
O vento sopra em
todas as direções
O pó voa junto
O sol não é o bastante
A cortina fecha horizontes

Mais uma vez
Tudo em paz
Mais uma vez jaz
Agora tanto faz

O som é distorcido
Uma melodia é apedrejada
Canções de ninar
Pesadelos da noite
Palavras de uma voz cortante
A verdade deixou de ser significante

Mais uma vez
Tudo em paz
Mais uma vez jaz
Agora tanto faz

Um passado dentro do presente
Surpresa desilusão
Não foi assim que contaram
Justiça na palma da mão
O domínio alucinante até
a hora de outra queda adiante

Mais uma vez
Tudo em paz
Mais uma vez jaz
Agora tanto faz

Círculos, buracos
A prisão com saída
Apenas uma porta em destaque
Saídas de volta à entrada
O vazio de dentro não é aconchegante
Meros vícios confortantes

Mais uma vez
Tudo em paz
Mais uma vez jaz
Agora tanto faz

Yuri Thomazelli

26 de mai de 2013

Life


To learn
To grow up
To evolve

The why
This is the why

We are
We are here

Life is not
gains and losses
Life is learning

Then, there is
There is a world
There is a place

After all
After all

We come back
We start it again
Until we learn

that there is a way
that nothing is in vain
this is our evolution

The truth always
appears to everyone
to every single one

Because the time
the time never stops

Yuri Thomazelli

12 de mai de 2013

Respostas



Poderia você
me dizer o que
estou fazendo aqui?
Certas coisas são
sem sentidos

Insenssíveis
cicatrizes respondidas
O vento é indeciso
A dúvida e o arrependimento
são corrosivos

Por que tudo isso?
Insano parece ser
algo ainda desconhecido
Houve um porquê para
tudo isso ser desse jeito?

Respostas quebradas
peças sem encaixes
montando uma história
Que respostas são
essas que não têm fim

Eu não queria morrer em vão
Na manhã seguinte a
luz do dia lerá sempre a mesma
poesia da direita para esquerda 
Eu não queria morrer nesse vício

Que sabedoria é essa
O que há por de trás
desse espelho
É essa a mesma reação
que faz meu mundo caminhar?

Eu não queria morrer em vão
Na manhã seguinte a
luz do dia lerá sempre a mesma
poesia da direita para esquerda 
Eu não queria morrer nesse vício

Yuri Thomazelli

11 de mai de 2013

Desplugado



Não diga besteiras
O ao redor vai além
Será que é tão difícil
enxergar?
Ou você que não quer?

Palavras pequenas
Você já acordou
para o dia de hoje?
Pois há um ponto
de partida
Ou você que não quer?

Não há clave de sol
Não há amor sem final
Não há o que fazer
se você abortar o sinal

Amor tolo é barato
Um rótulo em meio ao nada
Não é uma esperança
de uma velha garrafa
pedindo perdão

Não diga besteiras
Meu hálito não é o frescor
da tua liberdade
pois não pedi penitência
pra minha salvação

Palavras pequenas
pequeno colhedor
A safra de tempos
difíceis não desaparece
Joio, trigo e alucinação

Não há clave de sol
Não há amor sem final
Não há o que fazer
se você abortar o final
se você abortar o final
Não há clave de sol

Yuri Thomazelli

1 de mai de 2013

Minha 'doce' canção


Não estava escrito
nas estrelas
Não era possível
adivinhar o futuro
Não havia peso
para desmoronar

O dia torna-se noite
A noite torna-se dia
As coisas mudam
de lugar sem pedir
Ainda que tudo
leve algum tempo

Distinguindo os sabores
de uma vida imperfeita
O mundo não é homogêneo
Os sonhos caminham
como nós nos dias de hoje
Restam apenas vôos para longe

Para longe do sol
para longe do luar
Aonde não haja feridas
Onde haja apenas
a melodia
Minha 'doce' canção

Para todas as grandes canções
Para todas as grandes canções
Para todas as grandes canções

Yuri Thomazelli

21 de abr de 2013

Post Scriptum



I don't have 
the permission
to say
my love
but you make
my body warm
There is no explanation
to confirm
there is no lies
Here we walk
in different streets
in different worlds
maybe
As the sun never
meets the moon
We are back to 
each other
Outshined by
ourselves
I just feel
a sweet smell
from a love
I will never
forget
How long
we will
remain here
No answers
like we never
met each other
I'm not crying
I'm not bleeding
I'm not blaming
the universe
This melody
will never end
Maybe today
Maybe tomorrow
Maybe in the day
that never comes
We have accepted
we have accepted
This is the
only reason
We have accepted
we have accepted
This is the
only reason
and we'll still 
not understand
if it really worth

Yuri Thomazelli
(Foto: ellirra - 123RF)